sábado, 27 de dezembro de 2008

E joana diz, todos os dias " eu te amo"


Joana era triste, caminhava triste, olhava triste para todas as coisas e pessoas, lia triste, falava triste( quando falava), ouvia triste, mas joana não chorava. joana saia, beijava todos, bebia todas, e no final da festa joana voltava, triste, pra casa. Joana conheceu uma pessoa, e joana sorriu, joana amou essa pessoa, mas joana saiu, beijou todos, bebeu todas, e voltou pra casa sem o amor. Joana conheceu mil pessoas, gostou de mil pessoas, mas nenhuma fez joana sorrir. Até que um dia, joana abriu a porta e lá estava o seu amor, de volta, disposto, amando, e joana amou, joana falou, joana sorriu, joana amava ate demais o seu amor, joana não beijava todos, joana planejou, joana voou, joana era feliz, joana lia feliz, joana caminhava feliz, joana olhava feliz pra todas as coisas e pessoas. Até que um dia, o amor de joana disse adeus, e joana caiu de seu vôo, de cara de chão e coração na mão, e joana ,ali, chorou. Joana não sai de casa, joana não fala, joana não sorri, joana está lá, no lugar onde o amor a deixou, sentada na frente de casa, lágrimas nos olhos, um cigarro numa mão e o coração na outra, esperando o amor voltar. Dizem seu amigos próximos que o amor se vingou, mas que mesmo assim, joana ama seu amor. E joana sentiu, pela primeira vez, a dor de perder quem se ama.

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008


Amor, infrutescência comestível amoral, tornar-se sem forma o amor perfeito, envolver em mortalha o ser amoroso, amparo que suprime a dor, intermediario entre Deus e o homem.

Paixão, contrato provisório com o amor,apaixonar-se é apalpar o amor de olhos fechados, lampadário de lamentações, sofrimento físico proveniente dessa deficiência, a paixão.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

É boato


Eu fui ao seu encontro, mas a verdade é que quando se passa muito tempo ao lado de alguém, só cabe ao final, no coração, a saudade e a tristeza. Fui ao seu encontro, cheia de roupas coloridas e um sorriso no rosto, e fui ao seu encontro, por que fui eu quem quis te conhecer, e agora eu ando por ai só pra te encontrar, me fez tão bem viver assim, longe de ti. No final na minha memória, o que me resta é aceitar a eternidade da nossa canção, batendo lentamento ao ritmo do meu coração. é visto, é lei, é lenda, é conto, é boato...mas eu ainda vou te encontrar, eu vestida de roupas coloridas, você com seu violão preto nas costas, durante uma chuva de estrela cadente.

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Tudo no mesmo lugar

Eu só queria ouvir as vozes

E o som do violão

Mas hoje eu não sei dizer aonde estou

Eu perdi parte da história

Agora correr atrás não me socorre desse tempo perdido

Sei que você permanece lá

E que você fala das mesmas coisas

Mas eu não quero voltar

Eu me tranco em casa

E deixo o tédio passar

Por que eu não vou mais voltar

Mesmo tempo que eu perdi lá

Eu não quero mais passar o tempo

Sentada vendo você passar olhando de canto

O meu olhar

Por enquanto fico aqui

Tentando nos esquecer

Eu joguei fora quase todas as lembranças

Eu peguei e tranquei aquela imagem

Na minha mente

Por que agora eu não quero mais voltar

E hoje eu só quero realizar aqueles planos

E voltar depois de 20 anos

Como combinamos sentados naquele bar

A 2 anos atrás.

sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Só recebo bom dia da tolha de rosto do banheiro. Obrigada toalha, tenha um bom dia, eu te amo.

terça-feira, 4 de novembro de 2008


E se for pra te ver sorrir
Te jogo a mil garotas
Me torno confidente das tuas namoradas
Invento um sorriso
Calo o meu amor com outro copo de vinho
Vendo os meus olhos
Com óculos escuros
Que é pra ninguém notar a minha dor
Danço tuas músicas
Leio tuas escrituras
E ouço você falar que quer amor
Se for pra te ver sorrir
Eu saio na noite
Te faço companhia
Beijo outros amores
E engulo seco o meu amor
Te ajudo nas conquistas
Te apresento uma menina
E saio de fininho
Por que eu não sei brigar pelo seu amor
Se for pra te ver sorrir
Se for pra te ver sorrir...

domingo, 21 de setembro de 2008

Passado, meu presente.

(...)Eu nunca pensei que você sairia da minha vida. Eu sempre achei ter controle sobre as suas vontades,e mesmo depois de tanto tempo sem ter as nossas conversas nonsense eu não tive coragem de substituir você. Não que eu não queira, mas realmente não apareceu ninguém que fosse capaz de substituir( será que existe alguém capaz?).Você sumiu.Sumiu sem me dizer pra onde, nem um recado, nem um telefonema mais, nem uma carta, nem um beijo de despedida. Eu sei que eu merecia, fui covarde e joguei fora as nossas combinações, joguei fora as nossas coincidencias, nosso encantamentos e nossos pequenos prazeres e hoje o que eu mais queria era poder ter a sua voz falando comigo no telefone(...)

quinta-feira, 11 de setembro de 2008


São só sorrisos,
mas são tão verdadeiros
que o sorrir dos sorrisos
das pessoas que os sorriem
me deixam assim,
com aquele sorriso singelo no rosto,
aquele que não mostra os dentes,
mas mostra a alma.
Nunca tinha reparado
quão bem um sorriso pode fazer,
eles são donos do mundo,
são eles,
os sorrisos,
que comandam tudo.
Olhar para o lado da cama
e ver um sorriso da pessoa que a gente ama,
caminhar pela rua e
receber um sorriso de um desconhecido
ou de um conhecido desconhecido,
um sorriso de um amigo,
esses iluminam,
despertam qualquer corpo entregue as lágrimas.
Despertam compaixão, calor, vida.
Sorrisos despertam vida.
Sorria,
sorria,
sorria...

domingo, 7 de setembro de 2008

Um pouco de afeto


Não faça como os outros. Não me deixe assim, no além, sem uma resposta pra nada. Com você eu queria que fosse diferente. Mas por que seria? Você fez como todos fazem. Você falou o que todos falaram. Você não tem coragem. Não sabe arriscar, necessita de afeto, e acha que os outros não precisam. E fez comigo o que faria com qualquer um.

Eu sou assim, gosto de dar afeto, carinho, amor, mas gosto ainda mais de receber, não percebeu isso? Sou uma pessoa que faz de tudo pelas outras e ninguém faz nada por mim. Nada. Arrisco tudo, fecho os olhos e sigo pelo incerto. Ai está o meu problema, arrisco tudo por quem eu gosto. Não adianta me falar que você não pode por que existem muitas pessoas em torno disso. Você não pode, por que você não quer. É medo. Um medo mesquinho, egoísta.

Nada deveria ter acontecido. Mas se não tivesse acontecido eu viveria, ainda, a acreditar em tudo que me dizias. É, tinha que acontecer. Ao menos agora eu percebi o que você queria de mim. Distribuição gratuita de carinho e afeto a quem necessita, você pode falar que gosta, usar e depois dizer que está confuso, com medo e que era melhor nada ter acontecido, é assim que você me vê. Cansei. Você me fez ver que não vale a pena “gostar” de alguém. Não quero mais ninguém. Não tenho ninguém. Aliás, nunca tive. Só elas me tiveram. Divido amores, odeio isso. Dividir. Nunca alguém esteve completamente pra mim.

Não faça como os outros, pensei que poderia ser diferente. Você mostrou ser diferente pra mim, deixe que eu continue pensando assim. Meu gostar por você é sincero. Tenho, sim, tantas e tantas pessoas a minha volta e em mim, mas você é diferente, eu sinto. Você é além de todas essas pessoas. Continuo a seguir de olhos fechados pelo caminho mais incerto. O momento certo é aquele que parece incerto, é quando a vontade supera o racional.

Mas, tudo bem! (tudo bem porcaria nenhuma.).

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Eu posso

Hoje eu olhei para a sua face e sorri.
Eu poderia,
eu posso,
mas amo teu sorriso demais pra te ver sem ele.
Poderia
jogar as cartas e fotos na mesa
e fazer ela ler
uma por uma
Mas não consigo
amo demais teu sorriso pra te ver sem ele.
Entende?

terça-feira, 26 de agosto de 2008

Tradução do texto

Você sorria diferente
e falava sobre mim
juntava a alma da gente
e sorria sobre nós
Ficou para trás toda a nossa juventude
nossas vontades se foram
caiu sobre as cabeças daqueles
o pó da nossa separação
daqueles que sonhavam com a nossa derrota
e,
sem um por que
murmuravam solidão.
Será que um dia vai saber
tudo que eu passei para te dizer
apenas para te dizer
te amo?
E agora, que já não tenho você 24 horas comigo
como vou saber
se soube disso?
Como vou saber
se no amanhã
as pessoas saberão que eu as amo demais?
Se eu não disser
se permacer com essa mania covarde
de disser tudo amanhã
por medo do medo de ser feliz
Então
meu bem
saiba que te amo mais do que a lua ama o sol
saiba que te amo além do amor de romeu e julieta
e além do amor das pombas.
Saiba que eu
Esse ser humano revestido de sentimentos
ama-o.
Amanhã
acordaras com um telefonema meu
' bom dia amor. Liguei para dizer-te te amo, hoje mais do que ontem e menos do que amanhã''
Amanhã
meu bem
só amanhã,
ainda sou aquele ser covarde que conheceu.

Tomorrow my good only tomorrow

You smile different e spoke on me it joined the soul of people e smiles on us It was stops backwards all our youth our wills if had been it fell on the heads of those the dust of our separation of that they dreamed of our defeat e, without one why they murmured solitude. It will be that one day goes to know everything that I passed to say you but to say you I love you? E now, that already I do not have you 24 hours with me as I go to know if it knew of this? As I go to know if in tomorrow the people will know that love I them excessively? If I not to say if to permacer with this craze coward to say everything tomorrow from fear of the fear of being happy Then my good it knows I love that you more than what the moon loves the sun it knows I love that you beyond the love of romeu and julieta e beyond the love of the doves. I know that This coated human being of feelings it loves it. Tomorrow you wake up with a phone call mine ' good day love. I bound to say I love you you, today more than what yesterday and less of what amanhã' ' Tomorrow my good only tomorrow, still I am that being coward who knew.

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

- Quanto mais se quer uma coisa, mais dificil de te-la é.
- Depende de como você pensar.
- ?
- Se pensar que quer muito aquela coisa, mas pensar que nunca vai conseguir ter, nunca vai ter mesmo. Mas se pensar que quer muito aquela coisa, e fazer de tudo, pensar que vai consegui-la de qualquer maneira, ela vem sem que você perceba.
- Mas a questão é que quando você pensa demais na tal coisa, é por que você pensa que ela é uma coisa impossivel, mas que você quer, deseja, ama demais, sofre por não te-la, e isso acaba sendo negativo. Dessa forma não tem como ela vir assim, simples sem perceber.
- A tal coisa da qual falamos seria uma pessoa?
- Não. Vamos trata-la sempre como coisa, ok?
- Você respondeu já.
- Eu sei.
- Mas pense comigo, que graça teria conseguir a tal coisa com facilidade? Certamente ela iria embora tão rapido quanto veio. Não acha?
- Simmm, é bem assim que eu penso.
- Conseguir as coisas é mais emocionante quando elas são dificeis, ou quando você tem por elas um amor platonico, aquela coisa de gostar, mas não ter coragem de confessar que gosta. E que fica feliz só de passar e ver a tal coisa.
- Realmente. Pode demorar, mas ai a conquista fica com gosto de conquista mesmo. E é tão bom o amor que vamos adquirindo pela coisa, que na hora que você consegue, ela já parecia tua a muito tempo. E se torna tão mais gostoso.
- É...o tempo dá um gosto melhor para as coisas.
- Me pareceu que a gente tava falando de amor todo esse tempo, estranho né?
- Estranho. Essas coisas são estranhas mesmo.

terça-feira, 19 de agosto de 2008

Você pode conhecer milhões de pessoas que falam coisas legais; que te alegram; que dão muitas risadas; que choram muito; que tenham suas loucuras; que gostem de coisas diferentes; que não tenham vergonha de ser feliz e todo aquele blablá. Mas você nunca vai conhecer alguém que fala coisas iguais ela fala; que te alegram de um jeito que só ela te alegra; que são risadas frenéticas como ela; que chorem, te peçam ombro e retribuem o ombro como ela; que tenham as loucuras dela - que são muitas, pode crer - ; que gostem das coisas que ela gosta; que não tenham vergonha de ser quem são, por que ela, ela não está nem ai se você acha ela demais, se você acha ela bacana ou ética, se ela está vestida a seu gosto ou não, se ela sabe logaritmos ou não, ela sabe o que é ser uma pessoa feliz e sabe muito bem o que quer, ela não precisa que você diga que ela é demais, ela sabe que é demais. Quando você encontrar uma amiga como ela, para o seu bem, não desperdice, você pode se arrepender muito depois.

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Experiência? Quem a tem, se a todo momento tudo se renova?

EXPERIÊNCIA
Num processo de seleção da Volkswagen, os candidatos deveriam responder a
seguinte pergunta:
"-Você tem experiência?"
A redação abaixo foi desenvolvida por um dos candidatos. Ele foi aprovado e seu texto
está fazendo sucesso, e ele com certeza será sempre lembrado por sua criatividade,
sua poesia, e acima de tudo por sua alma.

REDAÇÃO VENCEDORA:

Já fiz cosquinha na minha irmã só pra ela parar de chorar, já me queimei
brincando com vela.
Eu já fiz bola de chiclete e melequei todo o rosto, já conversei com o
espelho, e até já brinquei de ser bruxo.
Já quis ser astronauta, violonista, mágico, caçador e trapezista.
Já me escondi atrás da cortina e esqueci os pés pra fora. Já passei trote
por telefone.
Já tomei banho de chuva e acabei me viciando.
Já roubei beijo.
Já confundi sentimentos.
Peguei atalho errado e continuo andando pelo desconhecido.
Já raspei o fundo da panela de arroz carreteiro, já me cortei fazendo a
barba apressado, já chorei ouvindo música no ônibus.
Já tentei esquecer algumas pessoas, mas descobri que essas são as mais
difíceis de se esquecer.
Já subi escondido no telhado pra tentar pegar estrelas, já subi em árvore
pra roubar fruta, já caí da escada de bunda.
Já fiz juras eternas, já escrevi no muro da escola, já chorei sentado no
chão do banheiro, já fugi de casa pra sempre, e voltei no outro instante.
Já corri pra não deixar alguém chorando, já fiquei sozinho no meio de mil
pessoas sentindo falta de uma só.
Já vi pôr-do-sol cor-de-rosa e alaranjado, já me joguei na piscina sem
vontade de voltar, já bebi uísque até sentir dormentes os meus lábios, já
olhei a cidade de cima e mesmo assim não encontrei meu lugar.
Já senti medo do escuro, já tremi de nervoso, já quase morri de amor, mas
renasci novamente pra ver o sorriso de alguém especial.
Já acordei no meio da noite e fiquei com medo de levantar.
Já apostei em correr descalço na rua, já gritei de felicidade, já roubei
rosas num enorme jardim.
Já me apaixonei e achei que era para sempre, mas sempre era um "para
sempre" pela metade.
Já deitei na grama de madrugada e vi a Lua virar Sol, já chorei por ver
amigos partindo, mas descobri que logo chegam novos, e a vida é mesmo um ir e vir sem razão.

Foram tantas coisas feitas, momentos fotografados pelas lentes da emoção,
guardados num baú, chamado coração.

E agora um formulário me interroga, me encosta na parede e grita:
"Qual sua experiência?"

Essa pergunta ecoa no meu cérebro: experiência...experiência...

Será que ser "plantador de sorrisos" é uma boa experiência? Não!!!

Talvez eles não saibam ainda colher sonhos!

Agora gostaria de indagar uma pequena coisa para quem formulou esta pergunta:

Experiência? Quem a tem, se a todo momento tudo se renova?"
"Todas as coisas que me deixam feliz, eu vou fazer, serei livre, nao vou perder meu tempo com negatividade, no final voce vai ver que nao existe ninguem como eu"
"...Ta ficando dificil escapar, de todas a scoisas que eu nao digo, ta ficando escrito na minha cara, ta ficando mais dificil a cada dia, podemos ser mais que amigos?qundo eu nao consigo largar a sua mão... talvez voce fique constrangido, talvez voce queira ficar..nao diga pra mim " um dia vou te ver por ai.."

Trechos da letra da música de um amigo meu, o Pedro.

Abaixo o myspace dele.

http://www.myspace.com/peterguitarlover

domingo, 17 de agosto de 2008

Amor Subversivo



No dicionário subversivo é aquilo que revoluciona.
Subverter pode ser algo que arruine,
destrua,
ou simplesmente pôr em estado de desordem.
Amor no dicionario é aquela viva afeição que nos impele para o objecto dos nossos desejos. Amar pode ser a inclinação da alma e do coração, objecto da nossa afeição,ou simplesmente paixão.
Agora imaginei um amor subversivo.
Uma inclinação da alma e do coração que coloca em estado de desordem.
Pronto!
Achei a definição perfeita de paixão.
alguma coisa tão boa de sentir que é capaz de nos detruir
nos revoltar
deixar em estado de transe.
Existem varias formas de amor na teoria
- captativo: amor possessivo.
- conjugal: amor pelo qual as pessoas se unem pelas leis do matrimónio
- oblativo: amor dedicado a outrem
- platónico: intensa afeição que não inclui sentimentos carnais
- possessivo: amor que leva a subjugar e monopolizar a pessoa que se ama
Mas convenhamos, hoje eu achei a sintonia perfeita, a junção que encaixa com aquilo que não se consegue explicar, sabe, esse tal de " estar amando" ou esse tal de " estou apaixonado" ou sentir tanto prazer em fazer alguma coisa.
Quando estamos amando,
apaixonados,
somos capazes de revolucionar o mundo,
de destruir qualquer coisa pelo objeto do nosso desejo.
Então...
Todo o amor é subversivo.
E subversivo é o amor.





sábado, 16 de agosto de 2008

Posso?


Eu queria que você soubesse que eu adoro o jeito que você sorri
Eu quero te abraçar bem forte e levar sua dor pra bem longe
Eu guardo sua foto, e eu sei que ela me ajuda bastante
Quero te abraçar bem forte e roubar sua dor

Porque eu fico em pedaços quando estou solitário
E eu não me sinto bem quando você vai embora

Você se foi pra longe, e não me sente mais aqui

O pior já passou e nós podemos respirar de novo
Eu quero te abraçar bem forte, e mandar minha dor pra longe
Há muita coisa deixada de aprender, e ninguém contra quem lutar
Eu quero te abraçar bem forte e roubar sua dor


Porque eu fico em pedaços quando fico exposto
E eu não me sinto como se eu fosse forte o bastante
Porque eu fico em pedaços quando estou solitário
E eu não me sinto bem quando você vai embora

Porque eu fico em pedaços quando fico exposto
E eu não me sinto como se eu fosse forte o bastante
Porque eu fico em pedaços quando estou solitário
E eu não me sinto bem quando você vai embora

Porque eu fico em pedaços quando fico solitário
E eu não me sinto bem quando você vai embora

Você se foi, você não me sente mais.


Composição:Dale Stewart / Shaun Morgan

Você FOI o melhor dos meus casos.

Foi numa festa, dessas festas malucas, com muito álcool, muita droga, pessoas se conhecendo, pessoas se agarrando, pessoas discutindo, foi numa festa dessas que nos conhecemos. Você era um dos que estavam se agarrando. Confesso que não notei muito a tua presença aquela noite. Meus olhares com segundas intenções estavam voltados para dois de seus amigos. Sim, dois( eu não prestava). Acabei sendo mais uma das pessoas que estavam se agarrando, os dois amigos seus acabaram se tornando amigos meus também, e conseqüentemente eu te conheceria melhor. Mas enfim, depois daquela festa, acabei indo todos os dias para o tal ponto de encontro do povo alternativo dessa cidade. Confesso, eu tinha nojo daquele lugar antes de freqüentar ele( meu nojo voltou). Tinha nojo do lugar, das pessoas, dos bares, e achava ridículo quem ficava lá. Foi lá que acabamos nos conhecendo melhor, confessando casos de amores impossíveis, relacionamentos trágicos, descobrindo pontos em comum como complexo de feiúra, tosquices, cachorrices. Foi ótimo aquele dia. Melhores ainda os que estavam por vir. Tudo do seu lado me era(é) mágico. Perfeito. Nos víamos todos os dias, eu ia só pra te ver, parecia que você era o único que me entendia, e eu era a única que te entendia( como você costuma dizer ainda). O que eu senti por ti desde o começo foi uma amizade intensa. Via-te como amigo como alguém que eu poderia contar sempre. SEMPRE. Numa das nossas conversas, eu estava de pé, e você sentado, você me puxou pela cintura e me deu um abraço, encaixando sua cabeça sobre meus seios, deixando seu cabelo roçando meu nariz, obrigando a passar as mãos carinhosamente em você.( como você ainda faz) e eu retribui( como eu tento não retribuir mais), eu achei estranho aquele gesto, me soltei dos seus braços, e sentei ao seu lado. Nunca eu tinha sentido um olhar. E o nosso eu senti. Eu li os seus pensamentos, e você leu os meus, foi tão incrível, porque na mesma hora a gente falou a mesma coisa: Tu ta pensando o mesmo que eu? E de novo a gente só se olhou, isso bastou pra entendermos o que nós dois queríamos. Foi bom. O beijo foi ótimo. Foi surreal, mágico( por conta de como aconteceu, rápido). Depois desse dia uma tempestade de coisas, situações, discussões aconteceram. Era ambos tentando ser fieis um ao outro. Uma coisa meio impossível. Lembro que você, um dia, pediu permissão pra ficar com uma guriazinha lá. O que eu ia dizer? Me diz?? Você ia ficar igual...Até parecia que você não via que eu estava realmente gostando de você. Mas ta! Não falei nada, quer dizer, falei sim: tu faz o que tu quer da tua vida. Foi lá e ficou. Na minha frente. Idiota. Não consegui te odiar, nem com isso. Uma amiga minha foi lá xingar você, e ela me dizia: Sai dessa, tu sabe que ele vai sempre fazer isso. Não te ilude. E eu mandava ela calar a boca. Depois tu voltou, com aquela cara de cachorro pidão perguntando se eu tinha ficado brava. E eu: tchau. To indo. E todas as vezes que nos encontrávamos era assim, você dizia que gostava de mim, que queria tentar algo sério, mas que sabia que eu não iria conseguir, afinal, eu não prestava. Você não presta também, eu respondia. Pois bem, foi que foi que decidimos tentar ficar juntos, sem traições. Achava mesmo que ia dar certo? Não, a gente sabia que não. Mas foi legal tentar. Um dia saímos sozinhos, incrivelmente eu consegui, não fiquei com ninguém. Ninguém. E você jurava que eu tinha ficado, até hoje não acredita em mim. Nesse dia jurei que não iria mais querer te ver, mas não. Só em deu mais vontade em ter você perto de mim. Pulando algumas situações, ta, eu confesso que fiquei com outras pessoas, mas eu sei que você também ficava. Mas ta. Quando estávamos juntos, de verdade, tentando ao menos, me contaram que tu tinha ficado com uma outra no meio daquele lugar, ou seja, todo mundo viu. Massa. Quando fiquei sabendo, nossa, queria te matar e jurei, e te falei, lembra? Nunca mais olha na minha cara, eu tava realmente gostando de ti, e tu vai e faz isso comigo. Nunca mais quero te ver, nem pintado de ouro, nem quero mais ouvir a tua voz. Nunca mais fala comigo, ouviu? NUNCAMAIS. Naquele momento eu te apaguei da minha vida e voltei a ser aquela que você estava tentando me fazer deixar de ser, que você estava conseguindo. Passou um mês mais ou menos. Eu já tinha ido, voltado, com mil casos. E você também. Mesmo não nos falando mais, e mesmo nos vendo e nem olhando na cara, a gente se entendia. Pois bem, chegou o dia do seu aniversário, eu confesso, não me lembrei. Fui naquele bar super na boa, sem saber que ia te encontrar lá. Eu estava acompanhada. Mas foda-se também odeio ficar sem ninguém. Quando entrei lá, quem que eu vejo? Todos ali, bebendo e comemorando o aniversário. Passei reto. Nem olhei. Puxei minha companhia e subimos pra boate. No meio da noite, desci pra respirar um pouco lá fora, e infelizmente não tinha como eu sair sem passar por você, ali no bar, grudado a porta. Quando fui sair, ouço um grito, você estava bêbado, mas sabe, quando estamos bêbados falamos as verdades. Era meu nome no grito, e o grito era vindo da sua boca: Vem cá. E eu: não. Vem cá agora - não vou ir. E você falou a tão famosa frase pra minha companhia. Larga ela, tu dizia. Pensa que ta aonde? Larga a mari. E eu: cala a boca! E tu começou a se aproximar de mim e falou: não vai me dar parabéns. E eu: parabéns. E tu, gritando e quase que me batendo, os guris tendo que te segurar: por que tu me excluiu de tudo? E eu: por que tu sabe muito bem o que tu fez. E eu querendo sair, e tu se aproximou mais ainda, rosto com rosto, tu estava com raiva. Eu tinha conversando com os guris antes, por que tinha passado a minha raiva e eu queria voltar a falar com você. Mas quem tinha me excluído tinha sido você. Ai eu comecei a perguntar: por que tu me excluiu?? E tu gritando: porrr que tu disse que não queria mais me ver, que não era mais pra eu falar com você. E pegou uma garrafa, e não parava de gritar e de se aproximar de mim. Eu discuti contigo mesmo, tava ali, fazendo fiasco, brigando com que tava comigo, com quem me amava. Mas claro ninguém podia estar comigo. Eu tinha(tenho?) que ser sozinha. Sua e de mais ninguém..Tenho que esperar a sua vontade de ficar comigo ser maior que o medo. Os guris pediram pra eu sair, enquanto eles seguravam você. Sai. Quando entrei, você veio, me deu um abraço e falou: Por que tu ta com essa criatura? Por que não ta comigo? E me pediu desculpas pelo que tinha feito antes. Eu não falei nada. Tirei novamente seus braços de mim e sai. Aquilo mexeu demais comigo. Tudo e todos pra mim passaram a ser inferiores a você. Outra noite, nesse mesmo bar, eu estava com a mesma companhia, e você, namorando alguém que não estava ali, é sempre assim, você sempre ta namorando e a pessoa que ta sempre do teu lado sou eu. Fugi de quem estava comigo por que você disse que queria conversar comigo, e mandou a minha companhia a merda. Pois bem, fomos conversar nas escadas daquele prédio. Você falou que não sabia por que gostava de mim, não entendia, mas que gostava, demais, que se sentia bem do meu lado e que estava com saudades de ficar comigo. Respondi na mesma moeda. Nos beijamos novamente. Normal. A gente não presta, lembra? Sabia que eu sofri por tua causa? Creio que não! Por que sempre tu vinha com esse papo, que gostava de mim, que queria alguma coisa séria comigo. Que odiava me ver com as outras pessoas, que não gostava de me ver ficando com outras pessoas. E eu? Tu acha q eu não sentia nada? Nossos destinos tiveram rumos opostos. Acabei tendo um caso com um dos seus amigos, isso nos aproximou. E eu e você nos tornamos melhores amigos. Tem coisas sobre mim que só você sabe. E tem coisas sobre você que só eu sei. Sentimentos, entende? Eu preciso sempre te ver, entende? Eu preciso ver as tuas coisas idiotas. Por que eu faço as mesmas coisas idiotas. Você me diz quase que todos os dias que eu estou muito linda. E me dá aqueles abraços. Beijos de canto da boca. Eu te amo ditos. Por que eu não tenho nojo de nada do que você faz e você vive reclamando que quer alguém sempre do lado, quer uma mulher amiga, companheira, que vá contigo em todos os lugares, que beba, que fume, que fale merda e de risada das merdas que fale. E eu sou a única guria que aceita as tuas flores, aquelas que você rouba dos jardins alheios.Lembra? Elas estão todas guardadas dentro de um livro, pra eu sempre lembrar de você. Você sempre diz: A fulana nunca aceita minhas flores, sempre joga no chão e diz que eu sou tosco, incrível como a única guria que aceita elas é a mari. Será que tu não viu que eu sou tudo isso? É. Eu sei, você hoje esta com outra. E eu to ai, vivendo a minha vida, com outros. Tentando. Mas o beijo que aconteceu semana passada mexeu demais comigo. Sabe né, a gente não presta. Hoje tu me olhou com aquela cara de cachorro pidão, e dizendo que eu to estranha contigo. Não. Você que está. Sempre que ta com ela parece que esquece que eu existo. Parece que tem medo. To conhecendo outras pessoas sim, e não é por isso que tu vai me perde. Tu ta me perdendo por tua culpa. Ninguém ta me tirando de você, como você diz. Eu vou estar sempre aqui, sempre pronta pra ir aonde for com você. Somos melhores amigos, lembra? Por que será que tu sempre me chama pra ir aos lugares contigo? Por que não chama ela? Por que tu sabe que eu sempre vou estar do teu lado. Momentos assim eu não vou esquecer jamais. Tem uma hora na vida que a gente tem que admitir algumas coisas, aqui eu admito meu amor por ti. Como amigo, ou como homem. Hoje eu só queria ouvir qualquer palavra tua, qualquer frase exagerada que me faça sentir alegria, hoje eu preciso te encontrar de qualquer jeito, nem que seja só pra te levar pra casa, depois de um dia normal. Hoje eu preciso tomar uma dose, ouvindo você reclamar... Um tempo longe de tudo isso vai ser bom. Pra mim. O beijo recente ainda ta em mim. Gosto tanto de você que só me dei conta agora. Mas sabe né, eu não presto. Você também não presta. E veio de novo me falar tudo que me faz bem e ao mesmo tempo mal. Por que insiste em dizer que gosta de mim? por que ta com outra então? Por isso deixo essa história sem final.




Obs: Hoje tive que usar o blog como forma de desabafar. Precisava escrever isso. Foi uma indireta mais direta do mundo. Quem ler isso eu sei que vai entender. Tenho certeza que vai entender. Escancarei mesmo meus sentimentos nesse post. E eu sei que ficou infantil, mas qual é o desabafo de amor que não fica infantil!? Obrigada a quem leu tudooo isso. Beijos.

quinta-feira, 14 de agosto de 2008

Explicação.

Eu não sou corajosa o suficiente...

domingo, 10 de agosto de 2008

Corações feitos de papel.


Era um papel em forma de coração rasgado a mão escrito eu te amo com um giz de cera azul que eu havia deixado no chão quando caiu numa das minhas impulsivas garatujas, foi ele que me assustou. Quando eu o vi estava preso , grudado, do lado de fora da janela do banheiro enquanto eu tentava deixar a água quente que descia da ducha me acordar as 11 da manha de uma quinta – feira. Mas foi ele, o susto causado pelo coração feito de papel escrito eu te amo, que me acordou. Fazem 18 anos que esses corações me acordam. No inicio eles vinham na bandeja acompanhados de um café da manha levado a cama. Depois, eles apareciam pendurados na porta do quarto meu e da minha irmã. Lembro do primeiro dia em que saimos, eu e a minha irmã, e dois deles apareceram no travesseiro em que descansamos na casa da nossa avó. Guardo ele até hoje. Fazia tempo que um deles não aparecia. Hoje eles aparecem após as brigas.. Como sinal de desculpas. Lembrei que há tempos não me desculpo com uma fadinha vestida de princesa desenhada em uma carta, hoje eu me lembrei que a tempos eu não digo o quanto eu amo quem os faz pra mim, hoje lembrei das piadas, dos presentes, dos ovos kinder, das reuniões políticas, das buscas na escola, das viagens a porto alegre, das idas nas pracinhas, da minha primeira bicicleta, cor de rosa, dos natais, dos aniversários, do bolo levado a meia noite, dos churrascos, das risadas, das pegadas do coelhos pela casa, da caça ao tesouro, dos acampamentos, do dia em que o vestimos de rei, da presença dele em todas as festinhas na escola, da confiança dele em mim. Hoje eu me dei conta que eu não sou nada sem a presença dele em mim. E foi no susto do coração feio de papel escrito te amo que eu lembrei que eu tenho o melhor homem do mundo comigo a 18 anos. Meu pai.

segunda-feira, 4 de agosto de 2008

Quinta-feira

23 horas e 33 minutos

a família está como sempre

uns dormindo, outros ritmando o sono

joguei a chave na mesa da cozinha

não dei oi

nem olá

nem abraços, nem explicações

troquei a roupa cansada do meu corpo

agarrei a carteira de cigarro e uma caixa de fósforos

deitei no chão de sempre

olhei por céu de sempre

fumei do mesmo jeito de sempre

foi de longe que avistei uma estrela

única

não tinha mais nenhuma a sua volta

sozinha

ela me chamou, nossa solidão combinou.

Eu vi ela se mover

Estrelas se movem?

Desde quando estrelas se movem?

Eu mesma respondi a pergunta. Estrelas se movem desde o momento em que você acreditar que elas podem se mover. Só isso. Basta acreditar nas coisas, tudo pode acontecer quando realmente acreditamos.

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

Então, de repente, sem pretender, respirou fundo e pensou que era bom viver. mesmo que as partidas doessem, e que a cada dia fosse necessário adotar uma nova maneira de agir e de pensar, descobrindo-a inútil no dia seguinte - mesmo assim era bom viver. não era fácil, nem agradável. mas ainda assim era bom. tinha quase certeza.

Caio Fernando Abreu

terça-feira, 29 de julho de 2008

Finais me deixam com raiva.

[ vou queimar as tuas cartas

vou rezar taciturnamente pela sua dor

rasgar teu nome das minhas poesias

arrancar meu proprio coração

e dele recortar tuas promessas

vou quebrar o caledoscópio dos meus olhos

pra nunca mais conseguir te ver

evaporar o sabor do nosso beijo

jogar no lixo a nossa canção.

Você vai sofrer tudo que sofri por querer estar ali onde eu não tinha mais lugar]

domingo, 29 de junho de 2008


Hoje é 06 de julho de 2008. Está frio, menos que o de uns 5 dias atrás, confesso que prefiro o frio de 5 dias atrás. Gosto de frio. De muito frio. Hoje não choveu. Infelizmente. Gosto de chuva também, tanto aquela fininha que faz os cabelos ficarem cheios de gotículas de água quando paramos em algum lugar, tanto aquela de dias e dias, forte, que faz com que as pessoas não saiam de casa, aquela em que os solitários se afogam em filmes e sorvetes (cigarros também) e onde os casais dormem, trepam (e fumam) durante as tardes tediosas. Hoje o sol não deu as caras. Dia nublado, frio sem graça, e sem chuva. Ah, não posso esquecer que além disso tudo, o dia em questão é domingo. Por que será que domingos são tediosos? Quando eu tinha você meus domingos eram tediosos, mas nunca banais e melancólicos. Sempre inventávamos alguma coisa quando, deitados na nossa cama bagunçada, nos olhávamos e sentíamos o tédio nos rodando. Pulávamos da cama feito dois malucos (feito não éramos dois malucos) e tratávamos logo de inventar alguma coisa pra fazer. Transar no domingo era bom, normalmente no domingo era uma rapidinha, daquelas boas, que nem se tira a roupa.Mas não aliviava nosso tédio completamente. O tédio é um bicho difícil de saciar. Às vezes saiamos pra ir ao café bar encontrar alguns amigos e conversar. Era bom. Agradável e apaixonante a vida ao seu lado. Voltávamos pra casa, transávamos de novo (dessa vez tiramos a roupa), fazíamos juras de amor silenciosas pelo olhar, conversávamos coisas nonsenses, você dizia que um dia iria sumir, pegar o expresso até o por do sol e sumir, e eu fazia você jurar que iria me levar junto, e quando víamos, o domingo tediante de todos os seres humanos já tinha terminado pra nós (e no fim, nem fora assim tão tediante). Mas hoje, não estamos juntos, não tem sexo com roupa, nem café bar com amigos, nem sexo sem roupa, nem juras de amor e conversas nonsenses e o domingo parece nunca ter fim. Meus amigos sumiram (faculdade tem dessas coisas, assim como une, afasta), o café bar tem outras pessoas dentro, e você não está aqui. Minha cama continua bagunçada, e as xícaras atiradas pelo chão, ha cinzas de cigarro pelo carpete, perdi meu cinzeiro, não tomo banho há 2 dias (é fim de semana e você não esta aqui) e tenho aula amanha no primeiro período. E você não vai me acordar com café na cama dizendo em francês que me ama 'je t'aime mon amour'. Provavelmente amanha vai fazer sol. E frio. Igual estava o dia quando você sumiu. Já faz anos. Já sou formado, professor universitário de Economia, acabado, solteiro, 45 anos, separado, um casal de filhos e sem nenhuma mulher em vista. Como eu disse, faculdade une, e afasta as pessoas. Ainda tenho o bilhete que você deixou grudado na janela que eu sempre via ao acordar guardado. ' Mon amour. Não gosto de despedida. Sou sentimental e calculista.Você sabe, não sei viver muito tempo no mesmo lugar. Ligo-te pra dizer qual o destino final do expresso até o por do sol. au revoir mon amour. Com carinho Lucy.' É, eu sei. O expresso até o por do sol não tem destino final.

quinta-feira, 26 de junho de 2008

No final sempre é nada


Sorrateiro!
enlouquecedora noite chuvosa fria!
sorrateiro!
sensação perdida entre as gotas sujas da agua da chuva que cai na janela do meu quarto.
Já caminhei demais pelo mesmo chão que tu pisa.
Já joguei minhas cartas na mesa, já as tirei, já as rasguei
já comprei um baralho novo
e novamente na mesa eu as pus.
Já guardei sorriso quando vi que você vinha
já calei o choro quando vi que você não vinha
Mandei a merda quem me acalentava quando eu sofria e beijos a você que me fazia sofrer.
sorrateiro!
Maldito sentimento sorrateiro.
Vem de mansinho
sem avisar
assim como vem o sol depois de dias de chuva.
Mas tempo tem previsão.
Meu corpo não...
humanos não tem previsão.
Achei uma carta perdida em cima da geladeira
Não. Não era sua.
Você nunca escreveu.( ao menos pra mim)
Teus passos são lentos, caminha com serenidade e sem compromissos
e mesmo lentos sendo teus passos
eu estou cansando de correr pra permanecer ao teu lado.
sorrateiro.
assim como vem
assim se vá.
sorrateiro, pra não deixar pontos abertos.
No final de tudo
sempre é nada.

domingo, 22 de junho de 2008

Mesmo que...


Dá pra sentir o nosso gostar um pelo outro só pelo abraço! Mesmo a gente não fale sobre isso, mesmo que nunca tenhamos se quer tocado no assunto, o nosso abraço é forte. Sempre. Quando a gente despede o abraço é daqueles que acalenta o corpo, e que fala mais que qualquer palavra. Mesmo que a gente nunca venha a tocar no assunto, o nosso gostar um pelo outro é expresso em silêncio, na intensidade do abraço acalentador, aquele que só a gente entende. Afinal, quem mais precisa entender?

domingo, 8 de junho de 2008

Last love



Você dizia que gostava de caminhar na chuva
de pisar de pés no chão na grama umida
de ouvir a agua falar
era assim que você dizia quando começava a chover
a chuva vai cantar uma melodia pra deixar um dia banal mais melancolico.

você não volta mais.
E a melodia da chuva ficou diferente.

Eu deitava, carente, no seu coração.
e durante a noite a nossa respiração tinha sincronia.
eu ainda respiro por ela.
ainda...
espero você abrir a janela do quarto pela manhã
e deixar um risco de sol entrar
acender um cigarro
e me convidar pra ver a fumaça dançar na luz do sol.

você não volta mais.
e a fumaça já não dança com tanta graça.

Mordi meus lábios quando procurava os seus
minhas mãos estão frias todas as noites
e já não tem sentido usar as luvas que comprei pra te aquecer.

são 2 horas da manha de uma quinta-feira fria
peguei meu casaco preto e a manta xadrez que roubei do seu pescoço
roubei uma ultima carteira de cigarro da gaveta
e sai.

Você não volta mais.
eu sei.
você não volta mais.

E naquele dia a chuva molhou a terra, seca, no mesmo momento que uma lagrima deslizou pelo meu rosto,seco, (como a terra). Os dias já não tem mais a graça que tinham quando você sorria e dizia voltei. Sai numa noite fria pra dizer pra mim que tinha esquecido como era te amar. Fumei o ultimo cigarro da minha ultima carteira de cigarro, sentada, sozinha, no meio fio da esquina que você dobrava, esperando avistar de longe teu jeito estranho de caminhar, esperando você dizer que ia voltar. A chuva bate na minha janela, parece você me pedindo pra deixar você entrar. É você.

Mas eu sei
você não volta mais.




Ouvindo Até mais - Abril

domingo, 11 de maio de 2008

mais melodramatica que a música francesa que não para de tocar.

Uma dose de whisky na mesa, um cigarro esquecido no cinzeiro, uma unica música francesa tocando . Jogada na cama, procuro o som da tua respiração no meu ouvido. Eu levanto toda hora, trago a fumaça do cigarro já esquecido, engulo os ultimos goles do whisky aguado. Passo pela tua foto colada ao meu espelho. Olho você, olho meus olhos já cansados. olho você novamente. Jogo-me na cama, a nossa música francesa não para de tocar, não para! Ela não quer parar de tocar! Não me obedece, não quer me ouvir. Meus lábios estão secos, o whisky já não mata minha sede. O cigarro já não sacia minha dor.Os dias sem seus braços na minha cintura demoram a passar, eles são todos iguais. Demoram...não passam. São iguais. Tua respiração embala meu sono nos fins de semana, já não consigo dormir sem ela ao meu ouvido.
Sim. Gosto de ser dramatica. Mesmo sabendo que vou te ver logo, dois dias sem você já me tornam a mulher mais melodramatica que a música francesa que não para de tocar.

sábado, 3 de maio de 2008

Meio dramatica exagerada.

Juro que me mato se não conseguir mais escrever. Cometo bloguecidio.

Já não sei escrever como antes.

Eu tenho dor.
Não é qualquer dor,
nem mesmo é dor de amor
é dor que corroe
machuca
é insuportavel
torturante
é a dor da insegurança
da vida perdida
ou da não existencia de vida.
é sofrimento sem motivo
é uma faca entrando sorrateiramente na cabeça
é dor de sair lagrima
lagrima de dor
e juro
juro que não é dor de amor.
Talvez seja dor de um possivel amor
amores possiveis
possiveis amantes.
mas não...
nem isso acho que é
Doi.
e continua a doer.
me amarra a garganta
soqueia meu estomago
pisa no meu coração
vazio!
Achei!
é dor de coração vazio.

sexta-feira, 2 de maio de 2008

E por você eu largo tudo.

Eu nunca mais vou respirar se você não me notar eu posso até morrer de fome se você não me amar.

Cazuza.

sábado, 26 de abril de 2008

Frase

Adoro te chamar de idiota, seu idiota!

terça-feira, 22 de abril de 2008

Estão doendo as memórias


Eu não sei mais o que escrever
Eu não sei nem mesmo mais o que pensar.
De repente a imagem do teu sorriso cravou na minha memória
Veio assim
súbito
e de tão súbito que veio
minha mente congelou
doeu
assim como dói quando se come sorvete muito rápido
Doeram as memórias
e teu sorriso matou o meu.
Condena-me!
Eu deixo.
Você pode tudo agora.
Só não pode não me querer mais.

sábado, 19 de abril de 2008

Uma frase sem final


Guarde dentro de ti tais palavras
cometa longe de mim seus atos boêmios
Não chegue assim
não abra seu sorriso na minha frente
não me olhe com cara de condenação
como se ainda fosse teu o meu amor
Beija-me a boca, mas não rouba de mim minhas forças
não me chame para conversar
nas escadas daquele bar
numa noite sombria
me pedindo ajuda,
e falando de suas aventuras
E a cada palavra sua
eu sinto o gosto amargo na boca
de amor passado que quer voltar
eu já não quero olhar nos seus olhos
que é pra você não ver
seu amor envolto no meu olhar.
Eu passo o tempo
com café, cigarros e fotos suas em minhas mãos.
e todos os dias, quando chega a noite
Eu lembro da frase que eu não deixei você terminar de falar
eu quero
eu aceito
Mas a frase não vai mais ser dita.
Eu a apaguei. Assim como apaguei o nosso amor.
Assim como eu me apago todos os dias
quando vejo da janela
seu olhar de amor pra mim
e seu sorriso de malicia pra outra.
Eu aceito.

quarta-feira, 16 de abril de 2008

Mariana entrando em surto e suas brigas sentimentais contestadoras.



Você conhece suas vontades? Consegue controlar seus desejos? Já foi o tempo em que eu achava fácil e empolgante estar viva. Em que eu achava graça, achava vida na vida, achava estar viva a alegria da minha vida. Mas o que é a vida? Somos constantemente rodeados de interrogações e situações que não fazem sentido. Desejo tanta coisa e não faço nem metade do que desejo. Não por preguiça, ou falta de disposição, não faço por que nada me impulsiona a fazer. Trabalhar, voltar cansado pra casa em meio a um turbilhão de problemas sem sentido( milhões de pessoas vivem assim e se dizem felizes). Alguém se sente empolgado em viver assim? Vou largar tudo pela metade e saciar minhas vontades, aquelas vontades suculentas que aparecem de repente. Quando uma vontade suculenta bater dentro de mim não vou pensar nem uma vez, eu vou sacia-la, me deliciar com o prazer temeroso da conquista dela. Você já se perguntou se é feliz? Você pode estar feliz. Mas você certamente não o é. Ninguém é. Agora, você ja se perguntou se é triste? Sim, todos somos tristes. Ninguém apenas está triste, somos tristes 24 horas por dia. O que aparece vez ou outra é a felicidade, alguma coisa que faz a gente pensar que é feliz e camufla aquela tristeza que anda com a gente eternamente. Apesar de tudo isso, eu ainda procuro( e vou procurar sempre) o caminho da minha suprema felicidade. Apesar de....chega de pesares né?
Cansei de pensar.

Pensamentos

Queria poder saber não pensar por alguns momentos, certamente eu seria mais feliz e tudo seria mais fácil!

terça-feira, 8 de abril de 2008

conto parte 2

Cantalorando e sem tirar aquele sorriso sarcastico da boca, pegava as coisas dançando, e rindo ( do que é que não se sabe direito), arrastou a mesa até a varanda, mas arrastou mesmo, pra que todos ouvissem aquele barulho terrivel e todos acordassem, e seu riso aumentava a cada reclamação que levava, e quando isso acontecia, era tomado de uma sensação estranhemente boa, aquela sensação que uma criança sente quando faz alguma coisa de errado, e continua a fazer justamente por ser errado. Sentou na cadeira, e mesmo a varanda sendo minuscula, ele sentou-se ali, e tomou seu café da manhã como se fosse o ultimo a tomar. Tomava com uma felicidade nunca existida em seu corpo em anos. Enquanto tomava café, a campainha tocou:
- Bom dia Senhor, vim lhe trazer uma carta.
- Hum. disse ele - uma carta.
- Sim senhor, uma carta.
- E posso saber quem que mandou essa maldita carta bem na hora da minha refeição matinal?
- É...é... é só o senhor assinar aqui que poderá pegar a carta. respondeu o carteito sem jeito
- Assinar? e como vou saber que você não vai usar a minha assinatura para alguma coisa???? Não assinarei, e quer saber, saia daqui. Não quero carta, nenhuma.

segunda-feira, 7 de abril de 2008

[ Começarei a postar um conto que estou escrevendo, logo abaixo está o inicio dele, obrigada pela atenção

Supostamente tudo foi suposto pela suposição

E quando acordou realmente sentiu aquela ironia tocar a ponta do seu pé e enquanto levantava, assim, lentamente, ela ia percorrendo todas as partes amargas de seu corpo, os poucos ia se tornando sutilmente irônico, percorreu suas coxas, seu estômago, e ela foram entrando, percorrendo seu corpo sem pedir permissão, chegou ao pescoço, a boca mudou de amarga para irônica, levantou bruscamente, e com aquele sorriso irônico desceu até a padaria, pediu 5 cacetinhos em uma padaria de São Paulo.
- como assim senhor? Cacetinhos?
- Sim, eu gostaria de comer 5 cacetinhos deliciosos e quentes. Mas quentes, entendeu?.
Apesar da confusão, lá saiu ele com seus 5 cacetinhos e com o saco na mão. Sorria, ironicamente ele sorria, e fazia isso com a sutileza de uma dama de honra. Caminhava na rua com passos firmes, fortes, quase quebrava o piso do seu apartamento. Mas tudo nesse dia tinha um propósito, nesse caso era o de incomodar os vizinhos do apartamento de baixo. Ahh, como ele se sentia bem naquele dia. Tudo que ele fazia estava lhe dando prazer. Há quanto tempo ele não sentia seu corpo sentir prazer. Como era boa aquela sensação.

terça-feira, 25 de março de 2008


E de repente

As suas palavras dominavam meus desejos

Meu corpo não se controlava

Meu desejo era você.

Meu desejo é você.

E de repente

Meu corpo necessitava do seu.

Meu corpo necessita do seu

Mais

Sempre mais.

E a cada palavra dita

Meu corpo correspondia

E você sabe disso

Faz assim

De mansinho

Fala de tudo que ainda vai fazer comigo

Fala assim

Com uma cara maliciosa

Você é maliciosa!

Uma maliciosa romântica.

Quer combinação mais perfeita

Que amor e malicia?

Você faz de tudo pra me provocar

Me provoca

E faz mais e mais.

Sabe como roubar a cena do meu coração

Fez isso com uma súbita elegância.

E tudo foi assim

Súbito.

Quando vi

A cada palavra sua dita

Meu coração pulsava mais rápido.

A cada provocação sua

Meu corpo suplicava pelo seu.

E eu me perguntava – que é isso?

E tudo foi muito estranho

E num instante

Me vi com os olhos fechados

E senti você ao meu lado

E tudo que eu sempre sonhei

Acontecendo.

Já não sei conter meus desejos

Minhas vontades estão se tornando

Incontroláveis

E eu já não quero pensar em nada

Nem em ninguém

Só quero mais dessa sua malicia amorosa.

segunda-feira, 10 de março de 2008

Eu, você e a solidão.



O que dentro de mim anda mudando? Por que parece que dormi uma pessoa e acordei outra? E tudo aquilo em que eu achava graça já não faz mais sentido, e de uma maneira bruta, transformei minha feição. Gosto dessa nova pessoa que surgiu. Ela faz mais meu jeito de ser. Deveria eu estar triste por ter perdido alguma coisa que antes encantava a todos, mas não, estou sutilmente feliz, com um sorriso sordido no rosto. Estou mais forte, me sinto assim, mais dona de mim. Sem querer a ninguém( ou querer e saber esperar). Sim, esperar. Alguém me deixou ao léu, ao relento, com frio, com fome, com desejos, sentimentos. E dessa espera surgiu a força e a sordidez. Não tenho ninguém, mas quero alguém. Quero quem souber me conquistar. Não quero paixões( essas passam assim como surgem), quero algo como amor e liberdade. Quero reconquistar paixões passadas, conhecer melhor quem não conheci, quero beijos apaixonados, marcas de unhas nas costas, quero suspiro, gemido, e depois, um café e um cigarro. Quero comemorar essa solidão que de mansinho você me trouxe e que me deixa bebada de felicidade. Agora que reconquistei a mim , quero reconquistar você. Tenho eu, agora quero você. A solidão se torna prazerosa quando temos em quem pensar.

terça-feira, 26 de fevereiro de 2008

Você sente só de olhar


Venho aqui falar de amizade.

Venho aqui falar do amor,

do sentimento mais puro,

mais verdadeiro

que podemos sentir.

Venho aqui gritar aos céus,

dizer que sentimento mais gostoso

que une duas pessoas.

Esse sentimento eufórico,

de querer estar junto

de ligar a qualquer hora e

saber que vai ser atendido

de poder desabafar,

seja lá o que for,

e seja lá o que for,

essa pessoa vai te apoiar.

te ajudar

te ouvir

brigar quando necessario.

Amizade é quando um abraço

fala mais que qualquer palavra.

Quando entendemos o silêncio do outro.

Quando sentimos medo de perder aquela pessoa.

Quando se fala" só vou se tu for".

Quando as diferenças se tornam aprendizado.

Quando dizer eu te amo se torna confortante.

Amizade é entender o que o outro diz,

é dar um abraço sem ter motivos

é dizer eu te amo,

sem pedir nada em troca,

dizer eu te amo

simplesmente,

por que deu vontade de dizer.

Amizade é quando você se sente a vontade

é quando sente confiança.

Quando você sabe que um

não esconde nada do outro.

É sentimento pra vida inteira.

É não deixar na mão quando se precisa.

É dar a cara a tapa pelo outro.

É sofrer junto,

é rir junto

É saber quando o outro quer ficar sozinho.

Quando o outro quer um abraço.

Quando quer você longe,

ou

você perto.

Amizade tem que ser doce

verdadeira

pura

sincera

sem traições

confortavel

unida.

Em uma amizade não se pode ter

"blá blá blá"

Em uma amizade tem que ter amor

tem que ter sorrisos

abraços

choros

é saber dividir as dores

as felicidades

é dizer o que o outro pensa

antes mesmo dele dizer.

Quando você sabe que uma amizade é verdadeira?

Ah,

você sente só de olhar.

"Manhãzinha na janela

Cheiro de chuva na terra

Sol de final de verão

No cabelo da morena

Uma linda flor serena

Meu jardim, meu coração"


Flor serena.

domingo, 24 de fevereiro de 2008

Discutindo os microcontos.

Vou começar a discutir sobre os microcontos do site www.nemonox.com/1000portas/index.php?o=1 achei legal fazer isso aqui.

Ai vai o primeiro:


"- Te amo, Maria, mas estou comprometido com o Gê."

Mas oras bolas, ama uma pessoa mas não fica com ela por que está comprometido com outra. E por acaso não pode terminar com Gê e ficar com Maria, que é quem ama? Não faz isso por que? Medo, insegurança?
Sim, relacionamentos são complicados demais.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

Querer

Te querer do meu lado

não pode

não deve

e não é

crime algum.

Mesmo que o fosse

ainda assim iria te querer

do meu lado

ao meu lado

toda hora

se só te querer

bastasse pra ter você

no momento em que te vi

já te tomaria pra mim,

assim,

sem pedir licença

Mas nada é simples

ou é?

Sou de complicar tudo

e de tudo misturar

misturo meu mundo

que de fantasia vive

com o seu

que de amor sobrevive

A questão é que

passa tempo

e nesse

passatempo

vou vivendo

e de mansinho

(ou será já de imansidão)

vou te querendo.

Ficar do seu lado

ver sua boca

seus olhos

seu carinho em meu pescoço

saber que me quer

assim como te quero

que nossos desejos são

assim,

os mais secretos

Vontade de você.

De na despedida

nosso abraço poder ser completo

Te quero mais que tudo

meu coração suplica

grita

manda te falar coisas loucas.

você me deixa louca.

Ainda vou selar nossa despedida com um beijo

desvendar o secreto dos nossos desejos

e te roubar pro meu mundo.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

Doidera parte 2

Sabe quando você tem muitas palavras, parece que elas pulam de dentro de ti, precisam ser ditas para as pessoas certas, você precisa dizer antes que seja tarde demais,você precisa dizer por que pode ser que essas pessoas não tenham noção do quanto você as ama, ou mesmo do quanto você as odeia.

Surgiu aquele momento ideal pra falar o que você esta sentindo, fala. Mas fala sem papas na lingua, despeja tudo, fala com toda a vontade do mundo. Grita pra quem quiser ouvir o seu desejo, suspira alto...corre, pula, beija, abraça. Brinca de qualquer coisa que você brincava quando era criança( isso renova a alma), escreva cartinhas de amor como quando você escrevia para suas paixões platonicas de colégio. Diga aos seus pais o quanto você os ama( as vezes eles não tem noção do tamanho desse amor). Ligue para aquela pessoa que um dia te fez feliz e agradeça pelas felicidades que ela te proporcionou. Ligue para aquela pessoa que te fez mal e diga tudo que tiver guardado e que você sempre quis dizer( guardar ódio polue a alma). Abrace seus amigos, diga sempre que tiver oportunidade o quanto você os ama( pode ser que morra de repente sem ter dito isso). A vida anda de mãos dadas com a morte.

Doidera


Vamos começar do começo to despejando palavras aqui nesse momento não sei por que sentei aqui agora e comecei a escrever palavras que em nada vão dar mas que de alguma forma estão aliviando alguma coisa que existe dentro de mim que eu não saberia para quem nem como nem por que dizer só sei que tudo isso não basta de palavras sem noçao e que eu não deveria nem postar mas me deu vontade de escrever e aqui estou eu escrevendo qualquer mas qualquer coisa mesmo sem pontuação sem nada só para poder aliviar mas aliviar o que (ponto de interrogação) nem eu sei nem ao menos isso eu sei só sei que tudo nessa vida tem um por que tem uma consequencia( ou várias) e tem uma alegria e cmo as consequecias são maiores que as alegrias prefiro continuar na minha em todos os momentos e deixar tudo ir ir ir tudo nessa vida ta indo e fluindo e eu só estou observando minha vida ir e ir e ir só que não quero mais deixar ela ir e não fazer nada acho que eu sou capaz e tenho que se capaz de dizer um basta pra tudo de me tapiar de gritar comigo que tudo que eu to fazendo pode ser errado mas eu sou uma confusão eu poderia deixar de ser essa confusão mas ai eu deixaria de ser a pessoa que eu sempre fui não sei por que mas gosto de ser assim uma confusão por que se eu não me entendo quem dirá as pessoas acho que é bom as pessoas não me entenderem e só eu saber o que se passa pela minha cabeça só sei que tudo isso é uma confusão e que eu só estava afim de escrever qualquer bobagem e no fim postar aqui queria mesmo era gritar bem alto mas se eu fizer isso agora eu acordo todo mundo aqui em casa que nesse momento dormem então exalto minha vontade quase insuportavel de gritar assim digitando e quase quebrando o teclado mas por aqui eu posso gritar então pelo amor de deus alguém dá um tapa na minha cara pra eu poder parar de escrever isso por que já ta virando paranoia e doidera POFT (valeu)

sábado, 2 de fevereiro de 2008

Vestida para matar



Foi vestida pra matar

Deixou as palavras meigas na ponta da língua

Falou pra mim do seu passado

Pediu pra que eu fosse seu presente

Jurou querer

Jurou não esquecer

Mas ela foi vestida pra matar.

E eu fui morrendo.

Fui morrendo

De paixão.

E de desejo.

Ela me matou.

Levou meu coração pra casa

Fugiu com ele pra praia.

E ela foi vestida pra matar.

Ela jurou me querer

Jurou não me esquecer

Roubou meu coração

E não quer mais Devolver.

Ligou pro meu celular

Falou que tinha que me encontrar.

Que tinha algo a me falar.

Essa menina só quer matar.

Mas fazer o que

Por ela eu morro de amor.

É por ela que eu morro de amor.